Qual a diferença entre Palestras e Cursos?

estudoTodos precisamos estudar, para progredirmos, entrarmos, voltarmos ou nos mantermos no mercado de trabalho. Para isto buscamos cursos que atendam estas necessidades.

Muitas empresas se aproveitam desta nossa busca por formação rápida e da situação econômica do País, lançando programas mágicos, com nomes que podem nos levar a decisões equivocadas.

Aí vemos a confusão entre o conceito e objetivos de cada modalidade de treinamento.

As diferenças são enormes, veja o comparativo abaixo e invista seu tempo e recursos financeiros onde terá suas necessidades atendidas:

 

1. Palestra: tem o objetivo de apresentar de forma sucinta um assunto ou novidade.

Esta modalidade serve como uma sensibilização, para que as pessoas reflitam a respeito do assunto.

A aprendizagem de adultos ( Andragogia) tem foco na participação dos ouvintes, com o uso de suas experiências e pressupõe atividade prática sobre o conteúdo. Com um grande público, torna-se impossível colocar em prática estes princípios. Embora alguns poucos palestrantes consigam.

Por este motivo uma “Palestra Motivacional” é como um show, pode ser interessante e cumprir seu papel naquele momento, todo mundo sai animado. Uhu!!

Mas se não houver continuidade, através de outras modalidades, como uma Pesquisa de Clima, por exemplo, seguida por um bom plano de ação, o assunto cairá no esquecimento.

Ou se alguma instituição quiser te vender um “Curso” de 2 horas, saiba que na verdade será uma palestra e não um curso.

 

2. Curso: tem o objetivo de apresentar e trabalhar com um conteúdo, onde os participantes levam instrumentos/ conhecimentos para utilizar em seu dia a dia.

Um curso precisa de uma duração adequada ao seu conteúdo, consideramos um mínimo de 6 horas e um grupo com no máximo 15 pessoas, para que possa ser assim classificado.

Mas vamos olhar além da carga horária: é necessário utilizar a Andragogia para que este conteúdo seja apreendido e que o indivíduo se aproprie deste conhecimento, para então utilizá-lo.

Temos visto (e participado) de programas que são intitulados “cursos” de 4 ou mesmo 8 horas, mas que na verdade são palestras longas: o ministrante fala o tempo todo, demonstra o seu saber, sua experiência e comprova seu sucesso profissional.

E o participante? Dorme, olha o celular, assiste um pouco, toma café, conversa, anota um pouco e sai ao final (se não sai antes), com aquela sensação de perda de tempo ( e dinheiro).

 

3. Workshop: tem o objetivo de trabalhar determinado conteúdo, levando para a prática.

Nesta modalidade, a Andragogia é utilizada em todo o evento, já que a participação das pessoas e aplicação dos conteúdos são o aspecto mais importante.

Normalmente precisa de um coordenador e um co-coordenador, para dar conta das demandas e dúvidas dos grupo. Um workshop precisa de uma duração adequada ao seu objetivo, consideramos um mínimo de 8 horas e um grupo com no máximo 15 pessoas, para que possa ser assim classificado.

É totalmente “mão na massa”, muito útil para aprimoramento de temas onde as pessoas já tenham um conhecimento anterior. Muito utilizado para temas comportamentais, por isso o coordenador precisa de uma formação especial como facilitador.

 

4. Formação: tem o objetivo de trazer conteúdos teóricos e práticos mais amplos, para a atuação profissional em determinada área. Normalmente composto por módulos, assemelha-se a uma Pós-graduação.

Parece uma ofensa à inteligência das pessoas, quando anunciam: “Formação em tal coisa” com duração de 8 horas.

Não existe, simples assim. Um Analista de RH não se forma em poucas horas, um Coach não se forma em poucos dias…

Tenho um exemplo:

Participei de 2 formações que transformaram minha vida profissional (e pessoal):

Dinâmica dos Grupos, da Sociedade Brasileira de Dinâmicas dos Grupos – 300 horas – embasamento teórico, vivência e aplicação. Quase 2 anos de muito estudo e experiência.

Análise Transacional Organizacional – 202, da União Nacional de Analistas Transacionais – 380 horas – embasamento teórico, vivência e aplicação. 2 anos e meio de mais estudo e experiência.

Sinto que preciso continuar estudando, sempre faço cursos de curta duração para aplicação imediata e estou pesquisando meu próximo passo.

Estou compartilhando estas experiências, para termos uma noção do que se espera quando falamos em formação profissional.

Um exemplo de oportunismo de algumas instituições, tivemos com o eSocial em 2013: empresas e profissionais preocupados com o cronograma e o governo estudando ainda, como seria. Mas surgiram muitos “cursos” para que todos se preparassem para o eSocial. Na verdade eram palestras e muitos dos conteúdos e prazos apresentados, mudaram, até o eSocial ser implementado no começo de 2018 e agora em julho. Alguns tipos de empresas entrarão só em 2019. Na Self começamos a ministrar o curso quando as regras já estavam mais claras, em 2017.

Na Self Treinamentos, trabalhamos com cursos de curta duração e somente uma formação, que é em Departamento Pessoal. Todos os  cursos são focados na prática, com embasamento teórico consistente, mas com ferramentas para aplicação.

Mesmo nos cursos à distância, temos a preocupação em incluir práticas e ferramentas.

Sempre orientamos nossos participantes que prossigam estudando, independente da área de formação.

As informações e pesquisas andam a todo vapor e não damos conta de aprender tudo. Então vamos buscar informações relevantes para nossa atuação profissional e desenvolvimento pessoal, selecionando o que é realmente efetivo, do que é só especulação momentânea.

Bons estudos! Se desejar, deixe seu comentário.

Grata pela atenção!

Sucesso!

Silvana Ferreira.

Self Treinamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *