Quais os processos que fazem parte do R&S estratégico?

Quando falamos em RH estratégico ou inovação, sempre pensamos que precisamos fazer algo diferente ou implantar novas etapas. E neste momento surgem algumas questões: “Onde encontrarei tempo para fazer isso com tanto trabalho?” “Como a empresa e os gestores irão reagir a essa nova prática?”

Mas muitas vezes o segredo não está somente em inovar criando algo totalmente novo. Mas está também em aperfeiçoar o que já existe, processos que são imprescindíveis e agregariam mais valor se fossem feitos de uma forma um pouco diferente.
Por exemplo, porque não melhorar o alinhamento de perfil com o requisitante da vaga?

Essa é uma grande oportunidade para investigar qual é a real necessidade da área naquele momento e quais as competências técnicas e as comportamentais que farão a diferença neste momento para a área. As competêcias comportamentais geralmente são bem compreendidas quando temos a oportunidade de conversar pessoalmente com o requisitante ou fazer perguntas sobre o significado das competências. Pois muitas vezes cada pessoa tem um conceito diferente sobre a mesma competência, gerando confusão e direcionamento errado na entrevista.

Uma boa conversa com o requisitante e principalmente fazer as perguntas certas para entender o perfil, com certeza fará toda diferença na hora de avaliar os candidatos.
E se ainda tivermos dúvidas ou se o perfil for muito complexo, podemos utilizar outras técnicas como por exemplo conversar com alguém que já ocupou ou ocupa o mesmo cargo, colegas ou ir até o local onde o novo funcionário trabalhará para observar o ambiente e os desafios que ele encontrará. A clareza sobre o perfil trará clareza também no momento da entrevista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *